segunda-feira, 8 de maio de 2017

Papa faz explodir negócio de ocasião


O extraordinário incremento do número de turistas a chegar ao nosso país, por ocasião da visita Papal, fez vir à superfície a proverbial imaginação  Tuga  para tentar sacar "algum" à pála do evento.

Não se pense, no entanto, que apenas foram desenvolvidos empreendimentos  de cariz religoso ou a ele dirigidos, Nã senhora! o K'A NOJO descobriu 3 curiosas Startups Tugas, estratègimente instaladas na rota dos peregrinos, que já se encontram a facturar em velocidade de cruzeiro, quando ainda faltam alguns dias para o climax turistico. A saber:

1- Tenda Nómada de Artigos Religiosos 

COSTINHA DAS MEDALHAS:   



2- Barraca de Feira de Lapidação de Caciques

JERÓNIMO DA PADRADA




3- Barraca dos Afetos

A SELFIE DO MARTELO


quinta-feira, 4 de maio de 2017

O Debate


Salvou-se um soundbite:



Confrangedor:

Um a tentar a todo o custo esconder o seu passado, e a outra a evitar revelar muitos pormenores  sobre o  seu projecto ....

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Eurogrupo nos Distritais




Instantâneo do jogo Canelas- Eurogrupo (aos 2 minutos da 1ª parte) a contar para as meias finais da Taça do Euro:






RESULTADO FINAL: 

TUGAS-3  / AUSTERITÁRIOS-0 

3-0  por abandono do campo aos 3 minutos por parte dos  austeritários. 


PS: Se calhar passavam a ter  um pouquinho mais de contenção verbal em relação aos  Tugas e afins......

quarta-feira, 22 de março de 2017

Copos, Gajas & Bisolvon às colheres




Em concorrência com a hilariante e original saga "AMERICAN PIE" vem a "bendita" Desunião Europeia, apresentar esta versão cinematogràfica do seu conceito Trágico-cómico de mais um tiro no pé, no sentido da sua caminhada triunfante para a sua própria extinção. O elenco é horrível, liderado por um fraco comediante em fim de carreira (pelo menos sai já do governo do seu país), que em simultâneo é um simples Testa  de Ferro do ardiloso Directório que se apossou da Desunião. 

O seu nome é de tal forma aberrante que fustra qualquer tentativa de o pronunciar e muito menos fixar. Cá para nós (K'A NOJO) governamo-nos com o trocadilho fácil, apelidando-o com o nome do Xarope "BISOLVON" dito de uma forma rápida. 

Nem perderia muito tempo com salamaleques diplomáticos a jogar ao pobrezinho ofendido. Os países visados trocavam os seus tristes intérpretes no Eurogrupo, por gente com "voz grossa" (em sentido figurado, pois poderia perfeitamente tratar-se de uma mulher) e com postura  vertical, que enfrentassem de vez as múmias do Directório, reduzindo-os à verdadeira expressão dos seus votos individuais.


Já no passado 24 de Junho de 2016, a propósito do referendo do Reino Unido que viria a ter como resultado o BREXIT, fizemos (nesta humilde página onde se pratica a livre expressão e opinião) os seguintes comentários:

"Talvez esta saída os obrigue finalmente a repensar e reverter os exageros cometidos em todos os Tratados “Federalizantes”, em que a vontade dos povos europeus foi pura e simplesmente ignorada; não se pense no entanto, que esse novo rumo, juntamente com a eliminação pura e dura de algumas excrescências mais revoltantes tais  como os "Bissolvons" ,”Esquentadores Junkers”, “Constâncios” , Eurogrupos, BCEs ,DGComps, etc, etc,  só por si, resolverão o problema europeu; não senhor:
...
Ainda uma nota de rodapé para nova triste figura das aberrações televisivas. Quem é faccioso acaba sempre por cair no ridículo e obrigado a engolir sapos, neste caso o BREXIT. Quem ouviu aquela verborreia asquerosa do antes, durante e depois do referendo, poderia pensar que nem havia umn único adepto do Não (à continuação na UE), apenas as multidões de carneiros sempre prontos a ser entrevistados na qualidade de seguidores acéfalos das politicas da globalização.

Abram-me esses olhos..."

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

O Indio e Trump




Imagem dramática de Costinha da Naifa (não esquecer o apunhalamento que vitimou  Tózé Seguro) na recepção triunfal a Trump quando o dito cujo se dignar visitar a Tugalândia. Estima~se que Marcelo das Beijocas utilizará uma peruca semelhante no evento.

domingo, 2 de outubro de 2016

Párem um dia por favor! Pelo menos aos fins de semana!


JÀ CHEGA:

Nos últimos dias foram ultrapassados todos os limites desta  tragicomédia em que se tornou a a nossa vida colectiva sob a batuta  da chamada "geringonça", com gravíssimas repercussões para o futuro da barraca . Eu já só queria um dia "limpinho, limpinho" sem parangonas nem mais pseudio-noticias imbecis, tornadas públicas de uma forma acéfala pela comunicação que temos (e que consumimos) , quase invariàvelmente provenientes de fontes governamentais não-identificadas ou de fugas de informação, incluindo peças processuais em segredo de justiça.



Porque não seguem o exemplo da Bélgica que foi governada em regime de duodécimos durante umm largo período de tempo, com óptimos resultados. Ficávamos livres do "circo" durante uma temporada e, se calhar as coisa até corriam melhor.(Pior é muito dificil...)

PS.- Não façam afirmações do tipo: Os portugueses apoiam ou aprovam a medida a ou b; não há nada mais revoltante de ouvir, sobretudo por quem vos tem numa conta tão baixa....